CORTINA

 

Branca cortina

de

renda.

 

Na janela

sustentando

sua cor de

paz!

 

Há quanto tempo

nem me lembrava mais...

 

A escada no meio da sala,

a furadeira

o trilho...

 

Que alegria,

a cortina

- de branco -

a janela

vestia.

 

E lá fora as pessoas

curiosas que passavam,

não mais nos viam

na sala-de-jantar,

a saborear nossa ceia.

 

O sol forte

de Janeiro

esbarrava na brancura

e

com brandura

entrava.

 

Que orgulho

era ter uma cortina...

Que conforto nos dias frios...

Que privacidade ela dava.

 

Tão bem rendada

exibia

flores, pássaros

e ramos.

 

E lá fora

satisfeitos,

cantavam os pássaros

na laranjeira...

 

...branca

cortina

de

renda

- quanto tempo!-

 

Cleidiner Ventura/Anjo

2004