REMINISCÊNCIA

  

Da vida toda que vi,

não só vivi,

tão só fiquei.

 

Das árvores

 que deram flores,

os frutos

 não comi.

 

Nem tão pouco colhi

as frases de amor,

que eu sei,

alguém ouviu de ti.

 

Do adeus que as mãos

não disseram,

das lágrimas

que não chorei,

 

de tudo que em mim ficou;

restaram a esperança

e

as tranças,

 

que nos ventos

afagavam-se

no jardim

de minha infância!

 

Cleidiner Ventura/Anjo - 1.971