RIMAR

 

Queria  poder caminhar

e sem pressa poder chegar,

onde as nuvens parecem ondular,

nesse cu azul da cor do mar;

 

onde

ests a morar.

 

Imaginar

que aqui distante, sem poder te enxergar,

faz-me  pensar

o quanto poderia te amar.

 

E sob o cu azul que lembra o mar,

poder ficar

a te beijar...

 

Se perto pudesse ficar

e de ti jamais afastar,

quo feliz iria estar;

 

A lastimar?

Poetar?

 

- Venerar!

 Que bom poder te amar!

 

Cleidiner Ventura/Anjo

2004