SAUDADE EM FORMA DE PRECE

 

No silêncio

a dor transforma

meu coração tão triste,

preciso de um desabafo:

 

Mais um ano se passou

e cabisbaixa caminhei

à lhe levar flores

minha doce, serena

e meiga mãezinha.

 

Flores em tons de rosa,

a cor que mais apreciavas,

com suave perfume

e  pétalas delicadas.

 

É  muito difícil ainda

depositar flores

onde só há um gramado

e a lápide fria com as placas

contendo os seus nomes,

Meu pai e minha mãe.

 

Olhando à volta percebo

que flores novas nasceram,

as árvores cresceram

nesse jardim onde se encontram.

 

Em meu coração

também cresceram

os mais difíceis e cruéis sentimentos,

nunca antes tão fortes e doídos;

O da perda, da dor,

da ausência, da solidão!

 

Minha mãezinha querida,

nove anos e meio são passados

e como se explica

o sentir seu cheiro,

o ouvir sua voz,

o sentir o seu abraço?

 

Acho até que tenho as respostas,

só não tenho plena convicção...

 

Meu papi querido

que partiu há dez anos

também faria aniversário hoje.

 

-  Estão em festa?

-   Viram as flores?

- Sentiram as vibrações de minhas preces?

 

Descartem  os meus lamentos,

relevem a  minha dor,

perdoem-me as fraquezas

 

e recebam de todo o meu coração,

 

o mais sublime dos afetos,

o afeto de uma filha que ama,

que ficou só a relembrar...

Não tendo à quem contar

a nossa história...

 

Peço ao Mestre Jesus

que os iluminem

e que faça sobrar para mim também

um raio de luz, que possa

aquecer meu coração

frio, dolorido

e tão cheio de saudades.

 

Cleidiner Ventura/Anjo

10.05.2004

 

Dias das mães= 09.05.94

Aniversário de meu pai= 10.05.94