VIDA

“POR QUE CHORAS”

 

Choro de solidão,

choro de saudade,

choro o ontem...

 

choro

o passado,

o presente,

choro em todos os tempos

do verbo.

 

Meu coração,

meu fiel companheiro,

chora comigo.

 

Sempre foi assim...

o amor vem

e logo vai...

 

Chora coração!

 

Choro por exemplo,

 quando viajo

e vejo ficando para trás

a terra que amo;

 

Choro quando sinto

o cheiro suave de uma flor,

que me faz lembrar

o jardim de minha infância.

 

Choro pelas injustiças,

pela fome, corrupções...

choro de vergonha.

 

Choro de amor,

esse é o choro mais suave;

quem de nós nunca o chorou?

 

- saudade do colo de mãe,

- do carinho do pai,

- do cafuné da avó,

- das brincadeiras no fundo do quintal...

 

Chora coração,

estamos vivos!

   

Cleidiner Ventura/Anjo 

29.03.2004